Sua vida já é cooperativa. Só falta sua vida financeira.

Sicredi
19 / 05 / 2017

Professora dá exemplo de inclusão e de cooperação

Inspire-se na história da professora que fez a diferença no aprendizado de uma aluna com deficiência visual

 

As dificuldades ao longo da vida acadêmica são inúmeras para todos os estudantes, mas Vitória Souza Costa tem encarado desafios ainda mais complexos para frequentar o curso de Terapia Ocupacional na Faculdade de Medicina da USP. Com uma deficiência visual que a impede de usar o material clássico das disciplinas, baseado em imagens e observações no laboratório, ela frequentou aulas nas quais conseguiu completar apenas parcialmente as atividades, realizando a parte teórica, mas não a prática. No entanto, tudo ficou mais fácil quando o ambiente ao redor percebeu essas diferenças e colaborou.

Ao se matricular na disciplina de Neuroanatomia Humana, Vitória conheceu a professora Luciane Sita, que foi atrás de recursos que permitissem a estudante ter um semestre tão produtivo quanto o de seus colegas. Com a ajuda da supervisora técnica da biblioteca, Valéria Pedullo, elas descobriram uma sala de acessibilidade na Universidade, onde a estudante consegue ouvir o livro-texto da disciplina por meio de um equipamento que captura as páginas e lê o conteúdo para a pessoa cega.

Para as aulas práticas, a professora selecionou algumas imagens e o aluno de pós-graduação Giovanne Diniz as redesenhou no computador. Com o apoio de Maria Lúcia de Campos Motta, da área de Comunicação Visual, essas imagens foram impressas e montadas em estruturas similares ao corpo, que foram revestidas com cola quente e tecidos de diversas texturas para tornar possível tatear os contornos e identificar as estruturas.

Assim, Vitória conseguiu fazer a prova prática junto com todos os alunos. Apesar de os obstáculos ainda serem grandes para estudantes como ela, encontrar pelo caminho pessoas atentas às necessidades de quem está à sua volta e com iniciativa para tornar o ambiente acessível para todos é fundamental para a inclusão de estudantes com deficiência na universidade, da mesma forma que integrar todos na vida cotidiana.

Que bom se todos os lugares tivessem esse olhar agregador, né?
 

Tags:
INSPIRAÇÃO
COOPERATIVISMO
CIDADANIA
comments powered by Disqus

Leia também