A primeira instituição financeira cooperativa do Brasil

Sicredi
26 / 09 / 2013

Minha horta, nossos frutos

Landshare é uma rede de cultivo colaborativo de alimentos que ensina sobre cooperação, alimentação saudável e cuidado com o meio ambiente.

“Cultivar sua própria comida é como imprimir seu próprio dinheiro”. Ron Finley, que estimula a criação de hortas comunitárias nos Estados Unidos, dá uma boa razão para pensarmos na possibilidade de plantar o que botamos na panela. Ser uma alternativa para a cultura do fast food e fornecer vegetais frescos, orgânicos e com uma baixa pegada de carbono também são motivos que estão levando milhares de pessoas a praticar o garden sharing (compartilhamento de espaços de terra para cultivo). Sem falar no simples prazer de colocar a mão na terra e pacientemente acompanhar a transformação de uma semente em alimento.

Uma das principais comunidades de garden sharing do mundo é o Landshare, que reúne mais de 70 mil ingleses em cooperação para produzir alimentos para consumo próprio. A rede proporciona o encontro de pessoas que buscam terra para plantar com aqueles que têm espaços disponíveis para cultivo. Desde 2009, Landshare já possibilitou diversas parcerias de sucesso, tanto entre vizinhos quanto entre indivíduos e empresas e instituições de caridade.

Alguns exemplos: uma clínica de doentes terminais convidou a comunidade para cultivar alimento em suas terras ociosas, pedindo em troca 25% da produção, com que passou a enriquecer as refeições dos pacientes. Já um casal plantou em sua propriedade centenas de árvores para diminuir a pegada de carbono de uma empresa. Entre um encontro e outro, a rede vai criando uma cadeia de colaboração que beneficia a saúde, o meio ambiente e o espírito de quem vive de forma mais sustentável.

Criada em 2009, Landshare se popularizou na Inglaterra com o apoio de um renomado chef britânico, Hugh Fearnley-Whittingstall, em um programa na televisão pública. Nos ensinando que são mais doces os frutos de quem cultiva em colaboração, a rede espalhou sementes em outros continentes, em países como no Canadá e Austrália.

Se você se sentiu inspirado pela proposta do garden sharing, também vai gostar de conhecer o guerrilla gardening (movimento evidencia a falta de cuidado com a cidade a partir do cultivo de flores e alimentos em espaços abandonados) e o slow food (conceito que une o prazer de comer bem com a consciência, responsabilidade e harmonia com o planeta). Boa colheita e um ótimo apetite ;)

Imagem: Tim Sidaway

Tags:
CONSUMO COLABORATIVO
SUSTENTABILIDADE
VIZINHANÇA COOPERATIVA
comments powered by Disqus