A primeira instituição financeira cooperativa do Brasil

Sicredi
14 / 02 / 2013

Empreendedores sociais que inspiram

Documentário QUEM SE IMPORTA traz exemplos de pessoas que transformaram a realidade onde vivem identificando problemas e propondo soluções inteligentes e solidárias.

De onde vem a vontade de mudar o mundo? Qualquer um pode mudar sua realidade ou é preciso ter um dom especial? O que essas pessoas transformadoras têm para nos ensinar?

Essas e outras perguntas são respondidas pelo filme Quem se Importa. Lançado em abril de 2012, o documentário mostra a vida e a obra de 18 empreendedores sociais de sete países diferentes que transformaram a realidade das comunidades onde vivem identificando problemas e propondo soluções inteligentes e solidárias.

Narrado por Rodrigo Santoro e dirigido por Mara Mourão, Quem se Importa foi selecionado em diversos festivais internacionais de cinema e ganhou o prêmio de melhor documentário no DocMiami International Film Festival.

“Nosso objetivo é disseminar conteúdo sobre este novo modo de encarar a vida, sobre o que temos a aprender com as pessoas que enxergam os grandes problemas do mundo como oportunidades e não como obstáculos intransponíveis. Acreditamos que conhecer o trabalho destes líderes inovadores possa ser muito inspirador, especialmente para os jovens”, relata a diretora Mara no website do filme. 

Entre os empreendedores sociais presentes em Quem se Importa, está o bengali Muhammad Yunus, que recebeu o Prêmio Nobel da Paz de 2006 por lutar pela erradicação da pobreza do mundo. Ele foi um dos idealizadores do microcrédito, que melhorou as condições de vida de diversas famílias de Bangladesh.

Outro entrevistado no documentário é o nigeriano Isaac Durojayie. Ao perceber que a falta de banheiros públicos trazia muitas doenças para a população de seu país, criou uma empresa que já instalou quase dois mil banheiros, gerando mais de mil empregos. No empreendimento social, quem administra o banheiro fica com 60% da renda e assim, além de melhorar o sistema sanitário, está mudando a vida de muitas pessoas carentes.

Já o monge budista Bart Weetjens aparece no filme contando como conseguiu solucionar dois problemas com a mesma ideia: ele treina ratos para desarmar minas terrestres e detectar tuberculose na Tanzânia. Enquanto um laboratório consegue analisar sete exames de tuberculose por hora, um rato consegue cheirar 40 amostras em sete minutos, reduzindo os gastos na detecção da epidemia que hoje é a mais grave da África.

“E o que estas pessoas tão diferentes têm em comum?" - questiona Mara. "Nada, a princípio nada além da vontade de mudar o mundo. Nada além do semblante de quem se sente com a missão cumprida”, revela.

O filme, em cartaz no início de 2012 em diversas cidades brasileiras, agora pode ser adquirido em livrarias e no website. Através de um programa educativo, é possível também exibi-lo em escolas. As sessões de cinema podem ser seguidas de um debate, para o qual foi produzido um guia de discussão, que instiga os alunos a discutirem o potencial que têm de transformar realidades sociais, ambientais, econômicas e políticas. 

Confira o trailer:

Imagem: divulgação

Tags:
EMPREENDEDORISMO SOCIAL
SOLIDARIEDADE E COLABORAÇÃO
CIDADANIA
comments powered by Disqus