A primeira instituição financeira cooperativa do Brasil

Sicredi
23 / 04 / 2013

Crowdsourcing para descobrir novos planetas

Planet Hunters é um projeto de ciência cidadã no qual voluntários analisam imagens do telescópio Kepler em busca de novos planetas.

Caçador de planetas pode soar como missão de personagem de ficção científica, mas não é. Várias pessoas estão procurando planetas semelhantes à Terra através do projeto Planet Hunters . O objetivo é analisar os dados coletados pela sonda Kepler, enviada ao espaço pela NASA em 2009 para monitorar a luz emitida por mais de 150 mil estrelas.

Chamado de fotometria, o processo consiste em identificar a diminuição da luz emitida pelas estrelas, o que pode indicar a presença de um planeta transitando em sua órbita (o planeta passa entre o telescópio e a estrela, bloqueando um pouco da luz detectada pelo telescópio). A tarefa dos cientistas cidadãos é analisar gráficos da luz emitida pelas estrelas e marcar as quedas, chamadas de trânsito. 

Parece complicado mas na verdade não é. Com um computador conectado à internet e alguns segundo olhando para gráficos como este acima é possível ver os pontos em que menos luz foi emitida por uma estrela (indicados em vermelho). Ao marcar essas quedas, pessoas de todos os lugares estão dando uma mãozinha para aumentar o conhecimento que temos sobre o universo. E sobre a possibilidade de vida em sistemas solares nem tão distantes daqui.

Os primeiros voluntários a identificarem um trânsito que depois for confirmado pelos cientistas se tornam co-autores da descoberta e seus nomes ficam indicados no website do projeto. Outros projetos de ciência cidadã, que utilizam a inteligência coletiva  para analisar dados e resolver problemas, já trouxeram importantes resultados para a humanidade, como a chave para a cura da Aids e o melhor entendimento do clima de Marte.

Para saber mais: animação bastante explcativa, em que a Nasa explica o funcionamento da sonda Kepler.

Tags:
CROWDSOURCING
VOLUNTARIADO
COOPERAÇÃO NA WEB
comments powered by Disqus